TANGO TRICOLOR


TANGO TRICOLOR EM CORDEL PARA GARDEL

(Pelos repentistas Lamparina & Caititu e Capitão Raimundo Nonato – Chefe de Bando)

 TangoTricolor

Pois óia aqui, ó seu minino: fubecaram o Timão argentino.

O Fluminense das três colores carcou Boca Juniors no fiofó.

Bombonera virou circo dos horrores, Maradona chorava cheirando seu pó.

Astromar e Claudio Graça, sem medo de desgraça,

arrasaram na Argentina, com taxista, doleiro e inté minina.

Usando modelitos do Fluminense, coloriram a Calle Florida.

Aos berros de Nense, Nense, Nense, celebraram com River, Vélez, e a própria torcida.

Mas El Palacio de La Papa Frita ficou na saudade dos anos 60 e das viagem de trabaio.

Com comida gordurenta e estafe centenário,

levaram o povo pra outros bares na milonguenta Buenos Aires.

Pois o melhor bife da cidade, supimpa qui nem carne de sol, nem mais, nem menas,

é o bife de chorizo, receita lá do Las Nazarenas.

Disfarçados de vovôs-garotos, de bermuda, camiseta chique e tênis de corrida,

lá se foram os grisalhos brotos, de táxi, pro estádio de morte ou vida.

Carioca malandro levado da breca, Claudio Graça levou birita na cueca.

Passou tranqüilo pela policia argentina, que preferia apalpar as partes das minina.

Primeiros a entrarem na Bombonera, no calor furibundo de sertão nordestino,

até começar a batucada brasileira, ficaram zé pelados da cintura pra cima.

Uniformes e bandeiras tricolores, gritavam as cores do coração,

xingando os argentinos já perdedores, que o céu iluminava com um luar do sertão.

Vitória épica maior não tinha, coisa do Profeta e do amigo Gravatinha.

E a torcida do Boca, com cara de pum, pela carcada do Flu por dois a um.

Sem voz, sem água, quase sem ar… Pobre coitado do Professor Astromar,

desceu as escadas fedidas de pipi, tomando uísque quente, igual nunca vi.

Lá fora a polícia argentina tratou a tricolagem como gente fina.

Mas avisou “Vayan com Diós, rápido como locos,

porque lla viene la tsunami de Boca, asesina como pocos”.

Como corredores que são de maratona e ex-conquistadores de moça e dona,

Astromar e Claudio dispararam por 2km de avenida.

Túnel de bocalinos atravessaram, até que um taxi lhes salvou a vida.

Sem sono pela carga de adrenalina,

comeram sanduíches de empanada com sopa de alfajores,

mais dulce de leche com vitamina,

felizes crianças tricolores.

Depois de 25 anos de estádios ausente,

vem uma vitória do Flu, de coração e mente.

Sem dúvida, Astromar, “es un pé caliente”.

P.S. Tudo bem, muito bonito. Mas cangaceiro arresorve nadica no grito. Si nóis tuvesse na Bombonera,  furava esses Boquete com tiro de fusível e golpe de peixeira.

Onjasiviu, sô! Vá pra FIFA que pariu!

Esse post foi publicado em Jornadas. Bookmark o link permanente.

20 respostas para TANGO TRICOLOR

  1. Anônimo disse:

    Priofessor Astromar…narrativa perfeita….me senti lá em Buenos Aires e na Bombonera
    parabéns…..

  2. Ana Cristina disse:

    Astromar!!!!!!Vc arrasou, tô aqui chorando de rir…Isso tinha que virar uma crônica e ser publicado!!!
    Adorei a aventura desses vovôs eternos garotos!!!! Também me senti lá….parabéns!!!!
    Beijo da leitora fã

  3. Roger disse:

    Uma bela memorabilia! A loucura de ontem se converteu na lembrança de sempre. Parabéns!

  4. CG disse:

    Astromar, teacher & repentista, gostei do que li, mais ainda pq participei! O uísk quente é culpa sua, pois na minha cueca não cabia mais nada, o gelo ficou por sua conta!!! No próximo jogo levarei uma cueca térmica … dá-lhe Fluzão!!! Sugiro adicionar ao ótimo texto … Escravizadores uno !!!

  5. Anônimo disse:

    Grande cordel, Astromar!

    Narciso Rujol

  6. Anônimo disse:

    Jayme,
    Muito difícil, para mim impossível, descrever e comentar a maravilha que vc escreveu! Isto além da fantástica caricatura do cartola tricolor dançando o tango!! Meus parabéns e minha enorme admiração. A única omissão que pude perceber, dada a sempre presente figura de Nelson, através de citações como o Gravatinha, foi a ausência do nosso querido Sobrenatural de Almeida que, eu soube recentemente, está até tirando CPF para se adaptar às modernidades de agora!!
    Mil Abraços,
    R. Sertã

    • Amigo Paparazzo de Pompéia,
      o sangue nordestino corre nas minhas veias numa mistureba com toscano e mafioso. Fórmula explosiva para cordéis épicos.
      Agradeço os superlativos, nos últimos anos exclusividade do Messias Luizinaço. Quanto ao velho Sobre, esteve ontem no Engenhão.
      Dois mil abraços.
      Astromar.

  7. Claudia Baggi Gonzalez disse:

    Carissimo Capitano Raimundo Nonato

    Permesso capitano di rivolgermi direttamente a Lei.
    Per cortesia dica al professor Astromar di smetterla di dire che è vecchio e che ha i capelli bianchi. A chi vuole ingannare??? Ho visto bene che lì a Buenos Aires ha agito come un bambino e anzi portava i pantaloncini corti ( ha confermato proprio lui ).
    Gridava come un matto ( mi ha detto che è senza voce ) e ha anche mangiato tantissimi pasticcini (roba da bambini ! ).
    È andato allo stadio portando maglietta, short, calze e berretto del fluminense.
    Ha corso tutto il tempo di andata e di ritorno ed è rimasto senza fiato, ma non perché ha una certa età e sì perché sendo arrivato a Buenos Aires è subito diventato un ragazzino. E come tale ha agito. I ragazzini in mezzo alla folla vanno matti per il calcio, diventano rossi in faccia, hanno gli occhi lucidi, sono emozionati…turbati… Meno male che hanno vinto!!!
    Fammi anche i complimenti al professore per il bel gioco di calcio che i “cariocas” hanno fatto vedere ai nostri cari vicini argentini.
    Un caloroso saluto a Lei a Lamparina e a Caititu.
    Claudia

    • Capitão Raimundo Nonato - Chefe de Bando disse:

      Cara professoressa e insegnante,
      complimenti per suo testo interessante.
      Lei ha capito que la meglio gioventú
      ritorna in un attimo,lo so; magia di Caruaru.

      I misteri della mezza notte,
      quelli del lupo mannaro Astromar,
      fanno vecchi tornare “frangote”,
      in un cielo argentino, con la luce del “luar”.

      La squadra di Fluminense, asesina,
      ha fato silenziare Argentina.
      Le colore d’Italia portavano.
      Quindi, hanno fato piangere anche questo capitano.

      Ho deciso farte una sorpresa
      con questo testo repentista.
      Comme cangaceiro e artista,
      so mescolare senza pietà con purezza.

      Auguri nordestini,

      Capitano Raimundo Nonato – Capo fuorilegge

      • Claudia Baggi Gonzalez disse:

        Fantastico….straordinario. Sono rimasta senza parole.
        È stato proprio una sorpresa ! Dopo aver letto il testo non posso fare a meno di complimentarLa.
        Abbracci
        Claudia

  8. Alexandre Hercules disse:

    Vixi, cabra de peste.
    Esse Nonato é porreta mesmo…
    Até o MENAS mi fez lembrá do tio Luizinaço…
    KKKK
    Abraços e Parabéns…

  9. Voyeur disse:

    Isso não foi nada perto da memorável vitoria de 0,5 x 0 do Mengão vs o timaço do Canto do Rio pelo campeonato Jubileu de Aspirantes na tradicional cancha do Volta Redonda na manhã da Segunda Feira seguinte… Neeeeeense !

  10. JORGE PAULO ELIAS JR disse:

    Grande Astromar
    perfeita a narrativa tricolor na Argentina….Parabens…
    Vou escrever o Tango Alvinegro….
    Saudaçoes

    jorge paulo elias jr

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s